Com gol e sangue de Jael, Grêmio vence “revanche” e deixa Fla com liderança ameaçada

 

Após empate no meio da semana pela Copa do Brasil, Tricolor vai a campo com time reserva e bate o Flamengo por 2 a 0, na Arena, em duelo pela 17 rodada do Brasileirão.

RESUMÃO

O acerto de contas e da vaga na semifinal da Copa do Brasil está marcado apenas para o próximo dia 15, no Maracanã. Mas o Grêmio já pôde saborear o gostinho doce da “revanche” contra o Flamengo, após amargar um empate em 1 a 1 com gol aos 49 do segundo tempo na última quarta-feira. Neste sábado, Renato Portaluppi viu uma equipe repleta de reservas vencer o Fla por 2 a 0, na Arena, pela 17ª rodada do Brasileirão, com gols e (sangue) de Jael e Marinho. O resultado ainda ameaça a liderança dos cariocas no Nacional.

Marinho e Jael contra o Flamengo

NA TABELA

Com a vitória, o Grêmio sobe duas posições, ocupa momentaneamente a terceira colocação, com 30 pontos, e se garante no G-4 – pode ser ultrapassado por Inter ou Atlético-MG, que se enfrentam na segunda-feira. O Flamengo segue líder, com 34 pontos, mas pode ser ultrapassado caso o São paulo vença o Vasco no Mourmbi no domingo.

AGENDA

Agora, as duas equipes respiram de vez as oitavas de final da Libertadores. O Grêmio embarca neste domingo rumo à Argentina para enfrentar o Estudiantes na próxima terça-feira, às 21h45, em Quilmes, pelo jogo de ida. O Flamengo, por sua vez, recebe o Cruzeiro no Maracanã às 21h45 da quarta-feira.

No Brasileirão, o Tricolor volta a campo no domingo, às 19h, quando recebe o Vitória na Arena, pela 18ª rodada. O Fla enfrenta uma vez mais o Cruzeiro no Maracanã, também no domingo, mas às 16h.PRIMEIRO TEMPO

Com quatro reservas, o Flamengo dominou a primeira etapa de partida contra um Grêmio repleto de reservas – à exceção de Bruno Cortez. O Fla rodou a bola de um lado ao outro e chegou a um total de 64% de posse de bola, que pouco se converteu em lances de perigo. Longe disso. A equipe não conseguiu entrar na área rival e só finalizou – sem perigo – de fora da área. De quebra, ainda viu o Tricolor largar em vantagem, mesmo sem uma exibição exuberante.

O gol de Jael saiu só aos 46, após cruzamento na medida de Leonardo. O centroavante se jogou na bola de cabeça e “atropelou” Marinho para empurrar para as redes, em um lance que lhe rendeu um corte no supercílio. E que o fez se redimir de um erro anterior. Aos 25, Cortez cruzou da esquerda, e a bola bateu no braço de Rodinei. Pênalti, desperdiçado pelo camisa 9, em uma cobrança fraca, nas mãos de Diego Alves.

Douglas contra o Flamengo
SEGUNDO TEMPO

Em vantagem no placar, o Grêmio tratou de resolver a partida o mais breve possível. Logo aos 4, Jael serviu Marinho, que saiu na cara de Diego Alves e deu um toquinho para ampliar o marcador. O Flamengo seguiu com mais posse de bola e cercou a área rival para tentar ao menos reduzir a diferença no placar. Em vão. Com dificuldades de criação, o Fla pouco ameaçou a meta de Paulo Victor. E ainda correu riscos em contra-ataques, armados especialmente pelo centroavante gremista. Na melhor chance, Pepê apareceu livre dentro da área e chutou fraco, para defesa do goleiro.

ERRO…

Jael teve em seus pés a chance de abrir o placar para o Grêmio aos 26 do primeiro tempo, com a bola na marca do cal. O centroavante tomou longa distância, que indicava uma “bomba” armada. A cobrança da penalidade, porém, saiu fraca, nas mãos de Diego Alves, que voou em seu canto esquerdo, fez a defesa e salvou o Flamengo.

REDENÇÃO E SANGUE

O erro na penalidade martelou os pensamentos de Jael por apenas 20 minutos. Aos 46, o centroavante usou a cabeça para desviar cruzamento na medida de Leonardo. E para atropelar Marinho antes de mandar a bola no cantinho, sem chances para o goleiro rival. A partir daí, a cena é emblemática: o camisa 9 abre os braços e festeja com a torcida com um filete de sangue escorrendo em seu rosto, fruto de um corte no supercílio.

SABIA, SIM!

O choque que resultou no dolorido e ensanguentado gol gremista no primeiro tempo não conturbou a relação entre Marinho e Jael. Longe disso. Os dois voltaram do vestiário na “resenha” até pisar o gramado. E logo resolveram a partida ao Tricolor. Aos 4, o centroavante recebeu na intermediária e “pifou” de primeira o companheiro, que teve o trabalho de apenas dar um toquinho para deslocar Diego Alves e marcar seu primeiro tento pelo Grêmio.

LIDERANÇA AMEAÇADA

Com a derrota em Porto Alegre, resta ao Flamengo “secar” neste domingo. E, quem diria, torcer para o rival Vasco contra o São Paulo, no Morumbi. Em caso de vitória, o Tricolor paulista destrona o Fla e assume a liderança do Brasileirão.

NÃO DEU LIGA

Contra os reservas do Grêmio, o Flamengo teve a bola em seu pé durante boa parte da partida, com mais de 60% de posse ao longo de 90 minutos. De posse improdutiva. Com dificuldades para furar a defesa adversária, o Fla finalizou apenas sete vezes contra a meta de Paulo Victor – três delas, em cobranças de falta que pararam na barreira. A única chance veio nos acréscimos, em chute de Uribe que parou na trave. E o time carioca pagou caro pela baixa produção ofensiva.

Fonte: Globoesporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *